Purificação Mental
8 de junho de 2016
A saúde e a doença na visão do Yoga
8 de junho de 2016

sarasvati

Sadhana é um termo sânscrito que significa o caminho da prática, capaz de resgatar aquilo que é divino em nós, nosso poder de cura, nosso poder de servir, de nos alegrarmos, ou de elevarmos nosso espírito.

As práticas da sadhana englobam todas as nossas atividades diárias, desde as mais simples até as mais sublimes, desde a preparação das refeições até a exploração de nosso ser interior na meditação. A meta da sadhana é permitir o resgate de nossos ritmos naturais e o realinhamento da vida interior e dos hábitos cotidianos com os ciclos universais.

Quando começamos a viver e a nos mover de acordo com os ritmos da natureza , nossa mente se torna mais lúcida e mais pacífica, e a saúde imediatamente melhora.

A Sadhana trata do despertar de nosso Ser verdadeiro mediante práticas de unidade, onde reconhecemos cada centelha de vida como o todo. Por meio da sadhana, podemos conscientemente integrar as diversas energias universais existentes dentro de nós e em nosso mundo, movendo-nos em direção à cura e à integração.

As ações atentas e conscientes é que nos conduzem ao caminho da sadhana.

A Sadhana pode ser praticada simplesmente respirando , tendo um pensamento compassivo, dizendo uma palavra bondosa, realizando uma ação reta. A sadhana é permanecer consciente da ligação que nos mantém dançando ao ritmo das vibrações cósmicas .

Sadhana é a prática da meditação em movimento, e esta prática é como um lótus. Profundamente enraizado na lama, o lótus expressa sua essência em uma linda flor. Como o abrir-se das pétalas do lótus, a sadhana deve ser gradual e contínua em nossa vida, em consonância com os ritmos da natureza. Estas práticas podem fazer de cada momento uma meditação. Pratique sadhana como uma ação divina. Pratique para refinar suas ações e não pelos resultados aparentes. Plante uma semente de alegria apenas pelo prazer de plantar. Viver na sadhana vivifica nossa aliança com o universo.

De acordo com a Bhagavad Gita , a única forma de viver em harmonia com o universo é “ fazer o que tem de ser feito no presente – esse é o coração da sadhana.

Praticar sadhana é agir por meio de formas que nos conectem aos ritmos e à inteligência da natureza – é resgatar o divino dentro de nós.

A sadhana nos ajuda a “ sentar em nós mesmos ”, a permanecermos centrados em nossa consciência durante cada coisa que fazemos.

Uma vida onde se faz sadhana flui de forma suave e fácil , não porque algum conjunto específico de regras ou dogmas seja seguido, mas porque aprendemos a nos mover com as correntes sonoras e energéticas que nos cercam. Quando vivemos desta forma simples, a paz permeia os nossos dias.

Se dermos continuidade à sadhana , esta energia nos fortalecerá .

“ Da mesma forma que existe óleo nas sementes de gergelim, manteiga no creme, água no leito do rio, fogo na lenha seca, também o Espírito está em nós quando buscamos a Consciência.” Svetasvatara Upanishad 1.1

A meditação é a prática fundamental da vida cotidiana. Os Mestres recomendam a meditação como a sadhama principal para a exploração, desenvolvimento da expansão da mente e dos caminhos internos da consciência.

As Upanishads dizem “ a meditação revela a mente ”. A meditação é o método pelo qual uma pessoa se concentra mais e mais em menos e menos.

A verdadeira prática da meditação implica nada menos do que a observância diária, a todos os instantes, da sadhana.

Texto compilado do livro : O Caminho da Prática de Maya Tiwari , por M. Laura Packer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *